Imposto de Renda Reginaldo

Documentos necessários para a declaração do Imposto de Renda

Você sabe quais os documentos necessários para fazer a declaração de Imposto de Renda ? Que tal antecipar-se e deixar tudo preparado com antecedência?

Passado o carnaval, é hora de  aproveitar para organizar os documentos e garantir a entrega da declaração do Imposto de Renda Pessoa Física de 2018 nos primeiros dias, e se for o caso, receber a restituição nos lotes iniciais. Em 2018, os formulários serão aceitos de 2 de março ao dia 27 de abril.

Para ter certeza de que a declaração não vai cair na malha fina, o contribuinte deve fazer os lançamentos de acordo com os informes de rendimento que tiver em seu nome e no nome de seus dependentes.

Conforme alertam especialistas, ter todas as informações com antecedência evita erros no preenchimento. Neste ano, devem declarar aqueles que receberam rendimentos tributáveis de até R$ 28.559,70, em 2017.

O planejamento antecipado evita que faltem documentos no momento de preencher a declaração ou que erros causados por desatenção ou pressa, como deixar de informar uma fonte pagadora ou incluir valores incorretos, façam o contribuinte cair na malha fina. Por isso, a dica é ficar atento e saber quais são os gastos mais comuns que precisam ser declarados no formulário.

Documentos necessários para a declaração do Imposto de Renda

Documentos necessários para a declaração do Imposto de Renda 2018

1) Informações gerais

Dados da conta bancária para restituição ou débitos das cotas de imposto apurado, caso haja;

Nome, CPF, grau de parentesco dos dependentes e data de nascimento;

Endereço atualizado;

Cópia da declaração de 2018;

Atividade profissional exercida atualmente.

2) Rendas

Informes de rendimentos recebidos das fontes pagadoras; do INSS; fornecidos por bancos; e de contribuições de previdência privada;

Informes de rendimento de aluguéis;

Informes de rendimento de instituições financeiras;

Cópias de recibos  e notas fiscais fornecidos a pacientes/clientes (autônomos), bem como livro-caixa.

3) Pagamentos e doações

Documentos sobre rescisões trabalhistas, com valores recebidos em 2017(salários, 13º, FGTS, etc);

Informações e documentos de dívida e ônus contraídos e/ou pagos no período;

Recibos de doações efetuadas;

Dados do empregado doméstico  com os recolhimentos ao INSS (nome, CPF, NIT  e o valor total pago em 2017);

Recibos de aluguéis e de despesas escolares;

Nome e CNPJ  dos beneficiários de pagamentos a pessoas jurídicas (hospitais, planos de saúde, despesas odontológicas, etc).

4) Bens adquiridos

Escrituras  ou compromissos de compra e/ou venda de imóveis ou terrenos adquiridos/vendidos em 2017;

Documento de compra  e/ou venda de veículos em 2017 e de bens por consórcios.

5) Dependentes

Nome e CPF dos dependentes maiores de 8 anos, ex-cônjuges e filhos (pensão alimentícia); dos beneficiários de despesas com saúde  de doações e respectivo valor.

Para obter o CPF dos dependentes, caso ainda não tenha, basta se dirigir a uma agência da Caixa Econômica Federal, do Banco do Brasil ou dos Correios. É necessário apresentar o RG ou a certidão de nascimento da criança e um documento com foto que comprove a responsabilidade sobre o menor.

Documentos mais importantes

Os documentos necessários e mais importantes que precisam estar em dia são a cópia da declaração do Imposto de Renda do ano anterior (para comparação e checagem de informações), recibos, notas fiscais ou boletos pagos de transações patrimoniais, como a compra ou venda de imóveis ou veículos, recibos e notas fiscais de serviços médicos e odontológicos e comprovantes de contribuição previdenciária para empregados domésticos com carteira assinada.

Dados sobre empregados domésticos, aluguel, despesas com saúde, educação, investimentos e aplicações são imprescindíveis e merecem grande atenção. Por isso, é preciso deixar tudo organizado em uma pasta, especialmente os informes de rendimentos, para não ter dor de cabeça durante a entrega

O rascunho da declaração do IR 2018 já está disponível

Para evitar dor de cabeça na entrega, o contribuinte pode optar por fazer o rascunho da declaração, mesmo ainda sem os documentos necessários, no site da Receita.

Esse recurso importa dados de 2017 e traz a maioria dos questionamentos que virão no preenchimento da declaração oficial. Usar a ferramente é uma ótima saída para evitar erros.

É sempre melhor porque a pessoa evita erros. Além disso vai se preparando desde já quanto ao valor que terá de desembolsar de imposto antes mesmo de enviar a declaração.

No site da Receita Federal também é possível conferir as informações sobre quem deve declarar imposto de renda, Seria interessante você entrar para consultar maiores detalhes.

Se você gostou do artigo, deixe seu comentário e compartilhe nas redes sociais.

 

Sobre o autor | Website

Um Contador apaixonado por Finanças Pessoais, Empreendedorismo e Marketing Digital.